sábado, 18 de novembro de 2006

Dinossauros afogados em um Rio ou no Dilúvio Global?


Quem assistiu o fantástico do dia 23/04/2006 viu uma matéria sobre um novo tipo de dinossauro encontrada na argentina, o mesmo foi batizado de Mapussauro, e chamou atenção da comunidade científica pelo fato de vários da mesma espécie terem sido encontrados juntos. Vou reproduzir um trecho da matéria que se encontra no site http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1183237-4005-0-0-23042006,00.html
“A mandíbula de Mapussauro e a de outro, com a metade do tamanho. Foram encontradas juntas. Agora são parques de tibes, ossos da perna. Uma, duas, três e uma quarta bem maior. Chegamos ao total de sete animais diferentes”, diz Coria.
Como acabaram enterrado juntos?
“Talvez afogados, parte de uma manada que cruzava o rio”, ele supõe.
E essa é a teoria revolucionária.
“Se morreram juntos, provavelmente viviam juntos. Sempre se pensou que dinossauros com mais de 10 metros eram solitários, porque sempre foram encontrados sós.
Agora, vamos aos fatos, como é que um grupo de dinossauros de mais de 10 m, morrem todos juntos e afogados por um rio? Podemos até imaginar a cena todos se jogando em um rio para se matar em um verdadeiro suicídio coletivo.
O que é muito mais fácil de ver é que mais uma vez a ciência nos mostra evidências de um dilúvio global, que exterminou todos os seres sobre a terra, “Tudo o que [tinha] fôlego de espírito de vida em seus narizes, tudo o que [havia] no seco, morreu. Assim, foi desfeita toda substância que [havia] sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil e até à ave dos céus; e foram extintos da terra; e ficou somente Noé e os que com ele [estavam] na arca.” (Gênesis 7:22-23), e que segundo o modelo criacionista seria responsável também pela formação de tão grande número de fósseis encontrados hoje.
Outras tantas evidências como essa, onde são encontrados fosseis de tiranossauros de pé, atravessando os supostos “milhões” de anos da camada geológica, animais devorando outros, animais acasalando ou dando a luz, evidências claras do rápido soterramento causado pelo dilúvio global sobre a Terra.
Até quando os “cientistas” fecharão os olhos para os fatos não sabemos, mas a mesma ciência a cada dia tem mostrado mais e mais evidências do que a palavra de Deus já afirmara, demonstrando claramente a inerrância da Bíblia em todos os aspectos, sejam eles: históricos, geográficos e físicos. Por isso faço minhas as palavras do Dr. Gordon Allport: “Para a mente teórica, [o cristianismo] pode abrigar tudo que a ciência puder descobrir e ainda desafiar a ciência a aprofundar-se mais e mais.

Um comentário:

catastrofismo disse...

Olá,
Deixei um estudo com respostas sobre alguns questionamentos e dúvidas acerca do dilúvio e a arca de Noé em:


http://criacionismoevidencias.blogspot.com/2008/10/respondendo-sobre-o-dilvio-e-arca-de-no.html

Dêem uma olhadinha!

Um abraço!